quinta-feira, 31 de janeiro de 2008

BNDES reconhece design como capital intangível

O BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) pretende, a partir do próximo ano, levar em conta os bens não-físicos das empresas ao analisar créditos e conceder empréstimos. O banco estabelecerá critérios para quantificar itens que antes não eram considerados, como os investimentos em tecnologia, conhecimento e transparência.

Entre os bens intangíveis estão incluídos design, marcas e patentes.

A metodologia para avaliação desses bens não-físicos está sendo desenvolvida pela Coppe/UFRJ (Coordenação de Programas de Pós-Graduaçãode Engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro) e já foi aplicada, como teste-piloto, em quatro empresas de diferentes portes e áreas de atuação: Embraer (setor aeronáutico), Suzano (papel e celulose), Genoa (biotecnologia) e Totvs (tecnologia da informação).

O reconhecimento oficial do design como capital intangível abre novas oportunidades para a atuação da comunidade dos designers junto aos setores produtivos, procurando expandir a participação do design na política estratégica das empresas.

Grupo Anaya

Agência com 9 anos de atuação nas mais diversas áreas da criação.